O chocolate será a estrela do curso que Sony Monteiro, da Chocólatras, vai ministrar no próximo dia 7, no Instituto Ling. Quatro sobremesas compõem o cardápio de delícias, todas elas com chocolate: uma quente, uma gelada, uma com frutas e uma com ganache. Além de aprender as técnicas de preparo, os participantes vão degustar todas as receitas. As inscrições podem ser feitas pelo site www.institutoling.org.br.

No próximo dia 22, sexta-feira, o chef senegalês Mamadou Sène prepara um cardápio especial inspirado na obra da escritora Raquel de Queiroz. O jantar  faz parte do projeto Da Estante à Mesa: Literatura e Gastronomia, a ser apresentado no Instituto Ling.



Receitas e ingredientes presentes em romances como “Memorial de Maria Moura”, “Dôra, Doralina”, “O Quinze” e “ O Não Me Deixes” vão estar presentes no bete-papo com Bete Duarte e representados nos pratos preparados pelo chef. A harmonização será com vinhos espanhóis de autor da Mundovino Brasil.




Como entrada, brandade de bacalhau em vinagrete de pimenta de cheiro. O prato principal reúne cordeiro braseado, purê de feijão de corda e farofa de castanha do Pará. A sobremesa, creme brûlée de milho verde com rapadura.



A recepção e a sobremesa serão harmonizadas com o cava Moltó Negre. O bacalhau com o Cavalls 2010. Para o cordeiro, Casa Del Rojo 2007.
As inscrições podem ser feitas pelo site www.institutoling.org.br.



Os apreciadores do vinho devem estar atentos se quiserem participar da maior avaliação da bebida, em Bento Gonçalves. Na próxima terça-feira, às 8h30min, serão abertas as inscrições para a 25ª Avaliação Nacional de Vinhos, que será realizada no próximo dia 23. No ano passado, as vagas se esgotaram em apenas 1h.




A Avaliação, promovida pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), reúne mil pessoas degustando as 16 amostras mais representativas da safra 2017. Para encerrar o evento, um almoço acompanhado de vinhos brasileiros. Ficou animado? Então, não esquece: dia 29, às 8h30min acesse o site www.enologia.org.br e faça a inscrição.
Não há melhores lembranças gastronômicas do que as das comidinhas preparadas pelas mães ou avós. Os chefs que participaram do segundo dia do Mesa ao Vivo Rio Grande do Sul, promovido pela revista Prazeres da Mesa e Senac, modernizaram esses pratos e apresentaram suas versões ao público participante.  A primeira aula do dia coube ao chef português Vitor Sobral



O tema escolhido por Sobral foi a história do feijão, e o prato foi feijoada da terra, uma receita tradicional portuguesa, com feijão carioca, repolho, cenoura, aspargos e um toque especial de hortelã picada.



Eduardo Natalício trouxe um bolinho de costela suína com abacaxi e catupiry



Esse petisco fará parte da nova casa de Natalício, que será especializada em pratos à base carne de porco



Maurício Olmi escolheu uma receita bem italiana




Tortellini de miúdos com moranga caramelizada, patê de fígado e manteiga de sálvia



Para adoçar o público, Andrea Schein ensinou o preparo da torta da vó Lourdes, com coco e doce de ovos.



Uma torta molhadinha daquelas que dá vontade de repetir, repetir e repetir



Para fechar a noite, Claude Troisgros apresentou duas receitas de família: nhoque com molho de tomate e salmão com azedinha



O batista, parceiro de mais de 20 anos de Claude, dividiu o palco com o chef



Nos melhores da cidade, um vinagrete de língua de cordeiro chamou a atenção



Foi um dia de muitas delícias. E, agora, é esperar o ano que vem.



As receitas herdadas de família inspiraram os chefs e emocionaram o público que participou das aulas do primeiro dia do Mesa ao Vivo RS, realizado pela revista Prazeres da Mesa, no Senac.



 A responsabilidade da abertura ficou com o chef senegalês Mamadou Sène



Como lembrança da cozinha de infância, o chef escolheu apresentar o maffé: um prato de cordeiro com molho de pasta de amendoim e especiarias como canela, cardamomo e anis estrelado.



O chef Leonardo Magni, do Mandarinier, trouxe a receita do codorna com polenta de sua vó com uma versão mais moderna.



Fabiano, o Pãozeiro, ensinou a construção do levain, fermento natural, e o preparo de foccacia.



Geovane Carneiro, chef do D.O.M., de Alex Atala deu uma demonstração de porque o restaurante é considerado o sexto melhor restaurante do mundo.

A maior homenagem



O chef gaúcho Marcos Livi transformou a sua aula em uma grande homenagem ao escritor Luis Fernando Verissimo, que completa este ano 80 anos. Ao mesmo tempo em que o Verissimo Bar, do chef Livi em São Paulo, comemora 10 anos.



Luis Fernando Verissimo e Lucia Verissimo brilharam no palco com as histórias de vivencias gastronômicas do casal, intermediadas por Sara Bodowsky.


 Marcelo Serrano, mixologista do bar Verissimo, preparou drinks incríveis



Drinks que parecem obras de arte


Coloridos e inovadores



Pedro, filho de Luis Fernando e Lucia, cantou em homenagem ao pai



O texto "O Ovo", do autor gaúcho homenageado foi lido pela chef Grazi




Uma das tapas preparadas por Livi foi um ceviche de ostras e vieiras ao leite de tigre com leite de coco e iogurte natural e tuille com brotos e picles



A seguir peixe rei com sopa de mexilhões ao leite de coco com gengibre, açafrão e limão siciliano.



O cordeiro defumado com legumes completou o show de delícias.





E, para completar a festa, o chef Marcos Livi anunciou que em 2018 São Paulo contará com mais um registro da cultura gaúcha: o chef abrirá o bar Lupicínio.



No Melhores da Cidade, petiscos do restaurante Sharin



Como as bolinhas de leite



Agora, é esperar as surpresas de amanhã