Nem só de uva e vinho são feitas as rotas turísticas de Bento Gonçalves. Quem está em busca de uma injeção de adrenalina ou quer curtir um pouco de ar puro pode optar pelo Parque Gasper.





Para os mais radicais, um bungee jump com a plataforma instalada a 150 metros de altura.





É preciso coragem para lançar-se com a queda entre 40m e 60m. Confesso que não é para qualquer um. Até assistir dá um certo nervoso.





Tem ainda o rapel em um paredão de pedra. Coisa de profissional, expert ou mega corajosos.



Mas existem atrações para os menos ousados. Esses podem optar pela tirolesa.



São 60m de altura, numa extensão de 750m, em duas etapas. Coisa leve, garantem os instrutores, mas o que não evita os gritos nervosos de quem se lança lá do alto.




O ingresso para o parque custa R$ 5, o que dá direito a curtir a natureza,  frequentar o restaurante ou assistir as peripécias dos que testam as atividades.




O parque oferece bungee jump, arvorismo, tirolesa, escalada artificial, trilha de quadriciclo e paintball. Cada aventura tem um preço e algumas precisam ser agendadas.



Serviço


Parque Gasper
Aberto aos sábados e domingos
Agendamento de atividades (de segunda a sexta, das 8:15 às 11:30 e das 13h às 18h) pelo fones: 054 3454-1072 e 054 9109-4824

Dica da Bete


* Vá de roupas leves e calçados confortáveis.


* Leve protetor solar e replente.
A MonteVino Espumantes Estrelas do Brasil, na Rota das Cantinas Históricas, com uma bela paisagem de onde se avista quase a totalidade do Vale Aurora, foi o local da abertura oficial da Vindima de Bento Gonçalves.



O vale, com os desenhos formados pelos parreirais, lembra recortes de uma colcha de patchwork, com diferentes cores e tonalidades.



A recepção dos convidados foram com os espumantes Estrelas do Brasil, de excelente qualidade, com destaque para o rosé, de Pinot Noir.




O enólogo brasileiro Irineo Dall’Agnol e o uruguaio Alejandro Cardozo são os responsáveis pelos belos espumantes, perfeitos para serem degustados ali, ao ar livre, apreciando as belas paisagens, tendo como acompanhamento os salames e queijos da colônia.



Outro destaque da solenidade foi a polenta com queijo e salame preparada por Nei Tomasi, da vinícola Canelli., capaz de despertar lembranças e fazer viajar em pensamento para as casas das nonnas italianas.



Uvas recém colhidas foram colocadas nas tinas para a pisa pela rainha, as princesas do Vale do Vinhedos e o prefeito de Bento, Guilherme Pasin.  

Dica da Bete


As visitas a MonteVino Estrelas do Brasil precisam ser agendadas pelo fone: (054) 3439-1089


Resultado de uma ida à feira, o molho de beterrabas pedia um preparo diferente do tradicional. Resolvi, então, preparar essa receita de conserva de beterraba, até porque fica pronta na geladeira para ser servida em qualquer ocasião. O sabor terroso e meio adocicado da beterraba é equilibrado com o azedinho do suco de limão e do vinagre de arroz. O toque levemente agridoce é complementado pelo mel. A refrescância vem do dill.



Beterraba em conserva




2 beterrabas
¼ de xícara de suco de limão
¼ de xícara de vinagre de arroz
¼ de xícara de mel
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
dill
sal

Como fazer

1. Descasque as beterrabas e corte em tiras finas.
2. Em uma vasilha, misture o vinagre, o suco de limão, o mel e o azeite de oliva.
3. Junte as tirinhas de beterraba e tempere com sal a gosto.
4. Pique o dill (endro) e misture com os demais ingredientes.
5. Coloque em um vidro hermeticamente fechado e deixe curtir por, no mínimo, 30min.
6. A conserva pode ser consumida na hora ou guardada na geladeira por uma semana.


 Dica da Bete



* Quanto mais finas as tirinhas de beterraba mais elas absorvem o sabor do tempero.


A maioria dos gaúchos tem a convicção de que é expert em churrasco. Mas depois de participar de um curso com A Churrasqueira Clarice Chwartzmann, certamente essa certeza será derrubada. A comprovação pode ser feita no espaço Cardamomo Enogastronomia, comandado por Fabiana Aguinsky.



Os participantes foram recepcionados com o Freixenet Ice (com cortes de Macabeo, Xarel-lo, Parellada e Chardonnay) servido com gelo, fatia de limão siciliano e folha de hortelã. Refrescante e perfeito para uma tarde de verão à beira da piscina.



Depois das dicas sobre o preparo do fogo e as disposições das carnes na churrasqueira, foi servido o primeiro aperitivo: linguicinhas uruguaias, preparadas na grelha, com farinha de mandioca.



Seguido salsichão também na grelha.



O picolezinho de cordeiro foi o corte de maior sucesso. Todos os alunos garantiram que faria parte da primeira experiência na churrasqueira depois do curso.



Para harmonizar, foi servido o vinho tinto espanhol Montebaco Ribera Del Duero Crianza Semele 2012, um corte de Tempranillo e Merlot.



A picanha foi apresentada, primeiramente, em postas grelhadas.



Os acompanhamentos para os cortes foram saladas de pimentões coloridos assados, de cebolas assadas e uma abóbora cabotiá assada e temperada com queijo e alecrim.



A picanha compacta estava no ponto perfeito



Foi degustada com o vinho espanhol Montebaco 2011, 1005 Tempranillo.



O mesmo vinho acompanhou o vazio.



A costela, assada lentamente, uma vez que foi a primeira carne a ir à churrasqueira, foi harmonizada com o vinho espanhol Montebaco Vendimia Selecionada 2010, com corte de Tempranillo e Merlot.



Para os que conseguiram seguir com a orgia de carnes, o curso foi finalizado com a apresentação do T-Bone, perfeitamente assado.



A sobremesa, abacaxi assado com açúcar e canela, foi harmonizada com o espumante Fraixenet Brut Barroco, com corte de Parellada, Macabeo e Xarel-lo.



Além de um grande aprendizado, o que fica do curso da churrasqueira Clarice Chwartzmann é o prazer de reunir os amigos, a paciência para dar tempo a cada um dos cortes da carne e principalmente o amor pela gastronomia.



Super recomendo