O convite das professoras Maria Rita Cuervo e Juliano Noal, do curso de gastronomia da PUC, para participar de uma viagem a Tavares, tinha como motivo principal ouvir mulheres quilombolas do município sobre os hábitos culinários daquela comunidade. Oportunidade também de conhecer as belezas daquela região.




A hospedagem seria na Aldeia Santuário das Aves, do Renato




Ficamos em uma das casas, com quatro quartos e uma lareira que passou o tempo todo acesa para tentar aplacar o intenso frio daqueles três dias.



A natureza local é exuberante. São muitas as descobertas



Para o encontro com as Marias do Quilombo



O cardápio foi só com produtos locais, selecionado pela professora Maria Rita



o ecologista Milanez foi um assador perfeito ao preparar um delicioso cordeiro salineiro.



O assado ficou fantástico



Aproveitando o fogo de chão, o espinhaço de ovelha foi sendo preparado já durante o almoço. Confesso que cobicei as panelas de ferro




Tivemos uma tarde de sol para visitar o Parque da Lagoa dos Peixes



Um lugar imperdível


Com diferentes aves



 De diversas cores e tamanhos



O gado e os cavalos convivem com o ar da lagoa e a brisa do mar próximo



Difícil eleger a mais linda paisagem



Na dunas, é natural a volta à infância atraída pela brancas areias


 A estradinha leva até o mar



As cores vão mudando com a posição do sol



Esse trio – Manu, Juliana e João – fizeram da minha viagem uma divertida e saborosa aventura.


 Dica da Bete

Você também pode se hospedar na Aldeia Santuário das Aves

Sancho Pança, personagem da obra Dom Quixote, de Miguel de Cervantes, certamente sairia deliciado do jantar preparado pelo chef Luciano Lunkes como parte do projeto Da Estante à Mesa: Literatura e Gastronomia, no Instituto Ling.




O cardápio, criado a partir de minha pesquisa em busca das citações de gastronomia presentes no livro do escritor espanhol, fez uma homenagem aos principais personagens de Dom Quixote.




O cavalo Rocinante e o jumento Ruço tiveram sua importância ressaltada no amuse bouch, que traduzido significa “divertir a boca”, com almondeguita de paella e um inesquecível mil-folhas de batatas, queijo manchego (queijo típico espanhol) e tomilho.



O Dom Quixote, que se esperaria fosse representado no prato principal, por não ser o maior apreciador da boa mesa no romance cedeu o destaque para Sancho Pança, o verdadeiro glutão. Ao cavaleiro da triste figura coube a entrada: Creme de grão-de-bico , fondue de queijo de cabra e cogumelos salteados   e pão de tinta de lula.



O prato principal, como já havia dito, representou o guloso Sancho Pança: barriga de porco marinada em salmoura de especiarias, assada lentamente e escabeche de maçãs e couves.



A sobremesa, como não poderia deixar de ser, homenageou Dulcinea Del Tromboso, a amada idealizada de Dom Quixote, mas que, na verdade, cheirava a alho e cebola. Para representá-la, churros ao pó de cardamomo com molho de doce de leite e sorvete de cebolas carameladas, laranjas e Jerez. Anel de cebola ao mel, vinho do Porto e pistaches.



A harmonização foi feita por Fabiane Aguinsky com vinhos espanhóis da MundoVino Brasil.



Aline Bonnamain  foi a auxiliar do chef Luciano Lunkes no preparo do jantar.



Os alunos do curso de Gastronomia da PUC, em Porto Alegre, apresentaram um cardápio completo para uma banca em que estive com a chef Arika Messa e a gaúcha Ardelize, que participou da última edição do Masterchef Brasil. Fomos convidadas pelas professoras Juliana NoalMaria Rita Cuervo. 




O tema da apresentação era cozinha regional e teve início com uma tábua de frios, composta de pão de batata doce, geleia de butiá, salame de javali e queijo serrano. Harmonizada com cerveja Halles da Abadessa.



A entrada foi a tradicional sopa de capeletti, com todos os acompanhamentos que tem direito: ovo cozido, temperinho verde e queijo ralado.



A seguir, o prato principal, borrego de inverno: pernil de cordeiro assado, purê de abóbora cabotiá e farofa de charque e pinhão. O prato foi harmonizado com o vinho Tannat Rastro do Pampa, da Vinícola Guatambu.



A sobremesa, um pudim de iogurte com calda de bergamota e amendoim. Delicado e muito saboroso.



O cardápio desenvolvido pela turma de alunos mostra que a gastronomia do Rio Grande do Sul está muito bem representada.
    Ilustrações de Gustave Duré

As aventuras de Dom Quixote de La Mancha: o Cavaleiro da Triste Figura chegaram à mesa. A ligação dos personagens do espanhol Miguel de Cervantes com a gastronomia serviu de inspiração, a partir de uma pesquisa feita pela jornalista Bete Duarte,  para o jantar que o chef Luciano Lunkes vai preparar no próximo dia 30, no Instituto Ling. O jantar integra o projeto Da Estante à Mesa: Literatura e Gastronomia



Dom Quixote, Sancho Pança, Dulcineia e até o cavalo Rocinante e o jumento Ruço vão estar representados em um cardápio contemporâneo harmonizado com vinhos espanhóis. Em meio a tantas delícias, referências sobre a presença da gastronomia em Dom Quixote.

Os interessados podem obter mais informações ou fazer sua reserva pelo site institutoling.org.br.



Luciano Lunkes é chef de cuisine, foi personal chef de Donatela Versace, é maestro e regente de coral.



MENU DOM QUIXOTE

ROCINANTE E RUÇO (tapas)
Almondeguita de Paella
Mini Mil-folhas de Batatas, Queijo Manchego e Tomilho
*
DOM QUIXOTE (entrada)
Creme de Grão-de-bicoFondue de Queijo de Cabra e Cogumelos Salteados
Pão de Tinta de Lula e Nozes
*
SANCHO PANÇA (prato principal)
Barriga de Porco Marinada em Salmoura de Especiarias e Assada Lentamente
Escabeche de Maçãs e Couves
*
DULCINÉIA DE TOBOSO (sobremesa)
Churros ao Pó de Cardamomo com Molho de Dulce de Leche
Sorvete de Cebolas Carameladas, Laranjas e Jerez
                                        Anel de Cebola ao Mel, Vinho do Porto e Pistaches