Por três vezes, havia feito o passeio de Maria Fumaça entre Bento Gonçalves e Carlos Barbosa, com shows musicais, esquetes e muita diversão. Mas desta vez seria diferente. Quando o trem chegou à estação de Carlos Barbosa havia um vagão a mais: de madeira e todo restaurado, que iria nos receber na viagem inaugural do passeio L’Essenza Del Vino, oferecido pela Giordani Turismo.



Identificados com pulseirinhas rosa choque e bilhetes na mão, ingressamos no vagão 219. O espaço foi todo remodelado. 



As janelas, adornadas com cortinas de jacard e luminárias retrô, deram ao ambiente um ar de retorno ao passado. À frente dos bancos de madeira, bancadas adaptadas para o principal atrativo do passeio: a degustação de vinhos.


Uma cestinha abrigava queijos, uvas e grissinis e uma taça de degustação. 



O tema do passeio inaugural era “Da Uva ao Vinho”, uma aventura de uma hora e meia, conduzida pelo sommelier Vinicius Santiago.


Começamos pela análise sensorial da uva: os sabores característicos da polpa, da casca e até da semente da uva, uma oportunidade para conhecer o que esses elementos podem conferir ao vinho. O suco de uva servido a seguir mostrava qual o resultado da bebida feita com a uva sem fermentação.




Um intervalo musical, para apreciar a paisagem e curtir a viagem, animou o grupo de 40 passageiros convidados.


O segundo passo da degustação foi a identificação do queijo, seus aromas e sabores. O primeiro vinho a chegar às taças foi o Miolo Cuvée Giuseppe 2015, uma combinação de uvas Merlot e Cabernet Sauvignon. O mestre sommelier explicou as características do vinho, as harmonizações possíveis e os passos recomendáveis: olhar, cheirar e só depois degustar.




O segundo vinho, Salton Talento,com Cabernet Sauvignon, Merlot e Tannat. Dicas de como abrir a garrafa e como harmonizar, precederam a nova degustação. Já mais animados, os convidados ajudaram o artista no coro das canções.





Uma parada na estação de Garibaldi. Apresentação musical e espumantes e sucos servidos para quem preferir dar uma descidinha. E segue a viagem.





Quase chegando à estação de Bento Gonçalves foi a vez do Espumante Garibaldi VG Extra Brut, com Chardonnay e Pinot Noir, para brindar a primeira viagem do L’Essenza Del Vino.
O passeio será realizado uma vez por mês. As degustações serão comandas pelo sommelier Vinicius Santiago e pela enóloga Maria Amélia Flores. E nada daquelas explicações entediantes e com ranço de entendido. É um programa para quem gosta de apreciar o vinho e se divertir.





Em fevereiro, o tema será “Carnaval e Espumantes”. Em março, será “Vinho e Chocolate”. As degustações com o passeio de trem custam R$ 189 por pessoa. São só 40 lugares. Maiores informações e reservas pelo fone: 54 3455-2788.



Desde a minha ida ao Mistura, festival de gastronomia do Peru, não deixo de experimentar ceviches, logo que os vejo em algum cardápio. Amor adquirido. Então, não podia perder o Festival de Cebiches – como são chamados no Peru – que o Muju Restobar  está oferecendo até o dia 28 de fevereiro, de segunda a quarta-feira, a partir das 19h.



O Festival consta de três passos. O primeiro apresenta um pouco da cozinha peruana com a Causa de Salmón – purê de batata com aji amarillo (pimenta suave) e limão, coberto com tartar de salmão e maionese de pimenta rocoto.  Também o Anticucho de Corazón – espetinho de coração bovino em ají panca e grelhados com molho anticuchera. Uma das barracas em que havia maismovimento de peruanos durante o Mistura era a desses espetinhos. Foi um dos meus pratos preferidos. E, a Jalea de Pescado – peixe branco empanado e frito acompanhado da típica salsa criolla.

     Foto Marcelo Campani

No segundo passo começaram a vir os cebiches. O El Bravo tinha anéis de lula cozidos, leite de tigre com pasta de pimentões defumados e lula crocante. O Cantones reunia atum em cubos ao leite de tigre clássico com teriyaki, molho de ostras, óleo de gergelim e leite de coco, abacate, pepino japonês, um toque de pimentas peruanas e alga nori. O Tropical, outro que adorei, era com salmão em cubos com leite de tigre de goiaba agridoce, muçarela de búfala, azeite de salsa e laminas de banana crocantes.
No terceiro passo, o Thai, com camarões ao leite de tigre com curry e creme de leite, manga fresca e amendoim. O La Pasión, com salmão em cubo de leite de tigre de maracujá agridoce, pepino japonês, cebolinha e batata doce glaceada com especiarias. O Clássico,  com peixe branco em cubos com leite de tigre clássico, cebola roxa, coentro, pimenta, batata doce glaceada com especiarias e milho peruano. Tudo isso por R$ 89 por pessoa.



E não resisti à sobremesa de chocolate, é claro. 



Memória e Cozinha foi o tema do último módulo da primeira etapa do projeto Cucina in Prosa, da psiquiatra e mestre em Literatura Betina Mariante Cardoso. Os debates entre os participantes foram sobre as memórias afetivas despertadas pela cozinha de mães e avós e a necessidade de perpetuar essas lembranças.



A aula foi no atelier da chef Andrea Schein que preparou a receita que lhe traz doces recordações gastronômicas: a torta de coco da Vó Lourdes. Essa é a torta como a Vó Loudes preparava



A massa delicada é embebida em calda de ameixa e recebe um recheio à base de coco e ovos, que complementam o sabor.



Essa a versão da Dea



A saborosa torta de coco da vó Lourdes foi degustada com  vinho licoroso Noble Late Harvest da Nederburg, vinícola sul-africana. Com aromas de mel, tangerina, abacaxi e pêssego, em boca, é encorpado e possui acidez elevada que equilibra a doçura e harmonizou perfeitamente com a torta.



A chef Dea aproveitou para lançar o seu mais novo macaron: uma versão da torta da vó Lourdes.



Os participantes do projeto puderam, também, tomar contato com uma preciosidade: o caderno de receitas da bisavó da chef Dea

O projeto Cucina in Prosa terá continuidade no próximo dia 18, com outros módulos sobre escrita, criatividade e cozinha. E a chef Dea dará cursos sobre sobremesas de Natal. Vale conferir as duas atividades.
Se você é apreciador de churrasco não pode perder o festival ÔChurras, no próximo dia 9, na Casa Wilfrido, em Gramado. O evento vai reunir chefs e mestres churrasqueiros que vão comandar 10 estações de boa comida.



O ingresso custa R$ 250 e dá direito a open bar e open food. Quem quiser participar pode ir, gratuitamente,  no ônibus turístico do Bus Tour, que funcionará das 11h às 20h, saindo do centro da cidade. Além do churrasco e gastronomia de qualidade, terá espaço kids e atrações musicais.
Informações pelo site ochurras.com.br