Surpresa perto do templo budista


Sabe aqueles lugares que a gente vai simplesmente sem indicação e por que encontrou uma placa  pelo caminho? Pois foi isso que aconteceu quando saíamos do Templo Budista de Três Coroas numa tarde de sábado. 

Seguimos as indicações e paramos na frente do Café das Fadas, bem próximo ao templo. A casa, com detalhes em madeira escura, com uma fonte na frente e algumas árvores, era indicativo de roubada, mas graças a um amigo insistente, decidimos entrar. E tivemos uma surpresa!
 






A primeira delas foi o estilo caseiro do cardápio. Fizemos o pedido  e não levamos muita fé. Mas quando o garçom chegou à mesa, nos deixou  fatias de cuca quentinha e café com leite servido em xícaras de ágata.






Para complementar os pedidos é possível  pegar provinhas de doce de leite, geleias, manteiga, nata e até mesmo alguns doces do banquete. O preço da porção com quatro fatias de cuca e uma geleia custa R$ 10,00. Quem escolhe duas fatias de pão caseiro com queijo e salame paga R$ 6,00. O café com leite custa R$ 4,00. 


O Café das Fadas também serve almoços e um café colonial ao custo de R$ 36,00 por pessoa. A fartura é colocada na mesa e inclui vinho, suco, café, bolos, pães, molhos, ovos batidos, polenta, torresmo, pão de queijo e muito mais!! É preciso preparar o estômago!





Além do menu,  o ambiente do casarão também nos encantou. O local está divido em duas grandes salas. Na primeira delas, janelões dão vista para o verde e objetos de decoração inspirado em fadas compõem a ambientação. Adiante está a sala onde ficam dois balcões com doces e salgados à espera dos comilões.



 No fundo do salão, há um pequeno armazém onde é possível comprar pães, cuca, geléias, compotas e até mesmo as peças em ágata.



 A descoberta deixou uma lição bem clichê: as aparências podem enganar. E nos  oferecer surpresas saborosas!


Serviço:

Café das Fadas fica na RS-020 parada 178, Três Coroas (RS). Telefone: (51) 9983-4919
Abre sábados, domingos e feriados, das 9h às 19h.


0 comentários:

Postar um comentário