As muitas delícias do Mesa ao Vivo RS



 A comida, que costuma reunir pessoas em torno da mesa, foi a estrela de aulas, palestras e jantares do Mesa ao Vivo RS, realizado pela revista Prazeres da Mesa e Senac RS. Durante dois dias, chefs gaúchos e nacionais prepararam pratos especiais e revelaram os segredos de suas receitas. Confira alguns momentos desse festival gastronômico.



A abertura do evento foi com uma aula sobre atum de sol (semelhante à carne de sol) com o chef André Saburó, de Pernambuco. O atum foi selado com manteiga de garrafa e servido com musseline de cará com queijo coalho. 



Liliana Andriola do restaurante Mandarinier, mostrou toda a criatividade ao dar uma versão contemporânea a um doce e um ingrediente tradicionais gaúchos. 



A chef preparou sorvete de arroz doce, baba de moça de moranga e bolo de casca de moranga.



A tradição e ousadia do chocolate na gastronomia do Sul foi o tema da aula de Daniel Castelli e Andrei Martinez, que produz chocolates de grande qualidade. 



Andrei preparou um ravióli de chocolate com recheio de queijo serrano e molho de nata com alho-poró e pimenta rosa.



O prato foi apresentado sobre uma linda tábua de madeira de demolição, trabalho de Daniel Castelli.



Outra aula saborosa foi do chef Vico Crocco, que mostrou técnicas de defumação a frio.



Ele preparou uma truta da Serra pochê, batatas e molho de salsa.



O primeiro dia de aulas terminou com uma apresentação do chef Gaúcho Marcos Livi, com muitas participações. Entre elas, Marcelo Bolinha, Márcio Ávila (Crepérie Bistrô, em Pelotas), Daniel Castelli. Além de mostrar o aproveitamento total do cordeiro: da lã ao osso, carneou um cordeiro em pleno palco.



No segundo dia do Mesa ao Vivo RS, Thomas Troisgros abriu tratando da importância da acidez no preparo de receitas.



Uma das receitas do Thomas, é o peixe curado em uma mistura de beterraba ralada, limão e açúcar.





Felippe Sica mostrou como a técnica de cozimento permite valorizar uma costela de dianteiro (considerada de segunda). 



A carne extremamente macia foi servida com purê de aipim e molho de vinho tinto. Uma delícia.



Rodrigo Paz recuperou técnicas primitivas de conservação, como picles, curas, compotas, fermentados e defumados e reuniu tudo em uma pizza deliciosa.



Uma espécie de jardim doce comestível foi preparado pelo chef Maurício Olmi, do Lucca Casa de Chef.



A sobremesa para compartilhar é composta de bolo de cenoura, creme de chocolate amargo, ganache de chocolate branco com pistache, areias de castanha e pistache e mini cenouras cruas.



A sobremesa pode ser servida em uma cumbuca ou gamela.



A apresentação de Neka Menna Barreto lotou o auditório para ver como a chef  consegue agregar sabor a legumes, raízes e verduras com temperos variados e fáceis de encontrar por aqui.


 Dica da Bete

No próximo post, mostro os sabores dos jantares








    

0 comentários:

Postar um comentário